| | 106 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
  galeria fotográfica  
   
  histórias de caça  
  O Palanque 1  
  Autor: ANTÓNIO ALBERTO    
  Dia 30 de Abril de 2012, véspera de feriado, tirei mais um dia de férias de forma a aproveitar as noites de Lua e dedicar-me à atividade pela qual sempre fui um apaixonado, a caça, neste caso na modalidade de Espera.  
   

  Reserva de Caça e Pesca - Os Patos Bravos  
  Caçada de salto entre amigos!!!!  
  Autor: Pedro Miguel Matos Silva    
  Venho desta forma descrever uma caçada que ocorreu durante este ano de caça, na minha reserva de caça associativa, onde tinha presentes dois fiéis companheiros o meu grande amigo Rui Farinha Pereira, amigo este que durante muitos anos fui mochileiro e acompanhante de grandes aventuras e de grandes momentos cinegéticos, e de Manuel Silva, senhor este o meu pai, que me passou o grande vício da caça...  
   

  Um cão fora de série  
  Autor: João José Gouveia Teixeira    
  Há pessoas que nos marcam é certo, mas muitas vezes menosprezamos os nossos fiéis amigos de tantas e bonitas jornadas.  
   

  Vamos à Caça  
  Autor: Luis Augusto Melo Guimarães    
  Meu rapaz, como vais começar a vida de “graúdo”, quero deixar-te uns tantos conselhos que nunca mais deves esquecer: Quando acordares com dor de barriga, “alivia-te”! Quando te fores deitar com gripe, bebe vinho quente com mel (é cá uma bomba, que mata tudo)! Quando te doerem os rins, ficares com azia ou estiveres a ver mal, vai ao “doutor”! Quando andares ralado por causa das mulheres, chateado com a falta de dinheiro ou “f...” com os problemas da vida ... vai à caça!  
   

 

  opinião  
  In “Portugal Cinegético” edição nº4 de 15 Outubro de 1935  
  Os caçadores modernos ou os «matam tudo» de hoje  
  Autor: Carlos Pontes    
  Começo por pedir desculpa à geração moderna, mas as verdades têm que ser ditas. Antigamente o prazer da caça não era só matar, como hoje se faz. A ordem actual é encher a sacola de qualquer forma, não importa por que processo, a questão é atufulhar a dita, com que hoje nem sequer já alombam, contanto que no dia seguinte se saiba nos espingardeiros que o snr. Fulano matou... tantas! «Que grande Homem! dizem todos os colegas, mas os velhos caçarretas exclamam: «Que grande selvagem!», pois que estes só matavam o que necessitavam para a sua alimentação, e os novos de agora matam para a galeria.  
   

  Sou Caçador, Orgulhosamente Caço...  
  Autor: MIGUEL PEREIRA    
  O mundo do caçador é aquele que conhecemos. Por todo o lado o homem evoluiu e migrou, ele fê-lo como caçador. O homem até ensinou um dos seus mais velhos aliados de caça, o cão, a ser também pastor. Há alguns milhares de anos uma certa liberdade e igualdade terminaram quando o homem deixou de vaguear. O homem pagou em liberdade e as criaturas por ele domesticadas com trabalho árduo para obterem segurança, abrigo e refeições regulares.  
   

  Legitimidade de se Caçar  
  Autor: CARLOS MOREIRA ANTUNES    
  Há algum tempo, alguém com o dever de informar e de respeitar os leitores do jornal onde escreve, não pensou duas vezes em lançar mão de ofensas gratuitas e injustas, para além de ignorantes e infundadas, sobre um grupo de cidadãos que caça. Até imagino que esse artigo foi escrito entre refeições bem fornecidas de produtos animais, estes bem tratados, no uso de todas as suas faculdades instintivas (no matadouro!) e em que o Homem teve de usar de toda a sua arte para fazer frente ao seu selvagem adversário... Devemos dar-lhe a resposta merecida, com a superioridade da educação e boas maneiras, bem como a todos os que discutem a legitimidade hodierna de se caçar.  
   

 livros
 
Detalhes

Manuel Mucharreira

CARTUCHEIRA DE RECORDAÇÕES

15,00€

 
Detalhes

G. F. Sacarrão

AVES DE CAÇA E SUA BIOLOGIA

30,00€

     
 
 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:7s) © 2004 - 2016 online desde 15-5-2004, powered by zagari