| | 442 Utilizadores on-line |    

Login [Entrar]

 
   
 
 
Relatos de Montaria

Início

Anterior

Próximo

Fim


11 de Outubro de 2008
Montaria de Marmelos
 

     

Autor: António Neves

Autor Fotos: António Neves

22-10-2008 13:02:32

 

Local da concentração
   
Monteiros em conversa com os matilheiros
   
Aspecto de parte da mancha
   
Rio Tua com a cidade de Mirandela ao fundo
   
Quadro de caça
   
De regresso a São Pedro de Vale do Conde, para participar na primeira montaria organizada pela ZCA esta época, na bonita mancha de Marmelos, onde já se obtiveram muitos bons resultados, situada numa das encostas do rio Tua, composta essencialmente por sobreiros, estevas e giestas. Depois de uma ausência forçada, esperava uma boa montaria pelas conversas que vinha tendo com o “cabreiro” de Marmelos e com o guarda da ZCA.

São Pedro Vale do Conde
Data – 11 de Outubro de 2008
Organização – ZCA de Marmelos, São Pedro Vale do Conde e Bronceda
Área da mancha - +/- 400 ha
Portas - 95
Matilhas – 10
Tiros - +/- 25
Tempo – nublado
Director de Montaria – Valdemar Rodrigues
Quadro de caça – 5 javalis

Confirmadas as inscrições, retirou-se de imediato o número da porta. Após um farto pequeno almoço, seguiram-se breves palavras por um dos responsáveis da ZCA e pelo director de montaria, fazendo este questão de abordar aspectos essências da montaria como a questão do cuidado que se deve ter com o tratamento dos troféus, em caso de abate de navalheiros, uma vez que se vinham verificando rastos dos mesmos na mancha.

Sendo postor, no decorrer da colocação das portas na minha armada fui-me apercebendo dos feitios frescos feitos pelos javalis. Decorria a montaria já a algum tempo e escutava-se o primeiro tiro. Que silêncio esquisito! Não estávamos habituados a este silêncio nesta mancha (a ultima vez que foi monteada deu 13 javalis). Foram muito poucas as ladras ouvidas. Não haverá javalis? … pensava eu. No final da montaria, confirmavam-se as poucas reses abatidas face às expectativas criadas.

O almoço decorreu com todos os presentes confortavelmente instalados numa tenda gigante montada para o efeito.

Em jeito de reflexão, sou de opinião que em Trás-os-Montes, os Outonos não são propícios à realização de montarias, talvez pelas elevadas temperaturas que ainda se fazem sentir e sobretudo porque ainda existe nesta época do ano nos terrenos agrícolas vários produtos que fazem parte da dieta alimentar dos javalis, dificultando a sua concentração. De certa forma este aspecto penaliza em muito a população de javalis, porque mais uma vez vamos assistir a uma maior pressão cinegética através da concentração de montarias em Janeiro e Fevereiro, pois como indicam os últimos estudos, uma percentagem muito elevada das fêmeas, nestes meses, apresentam-se prenhes em avançado estado de gestação e muitas até já pariram.
 

 
Imprimir   Imprimir
     
     
     
     
 
 
 
Votos (3)    
 
     
   
     
  Voltar

 
 

| Ficha Técnica | Aviso Legal | Política de Privacidade |

 

(TES:3s) © 2004 - 2020 online desde 15-5-2004